quinta-feira, fevereiro 14, 2013

Mais que bonita

A menina era bonita, viu? Fiquei encantado, me lembro bem. Divertida, mas não sei, era auto-crítica demais. Andava firme, mas era insegura. Cheia de vícios e manias, eu achava engraçado. Não um engraçado de rir, um engraçado charmoso. Não parava de mexer no cabelo, ajeitar a roupa, falava baixo, ria alto. De longe dava pra entender o que ela tava falando, cheia de gestos e caras. Tinha muitos amigos, mas era carente. Aquela menina era a contradição em pessoa, nunca me esqueço. Um dia paramos pra conversar e trocamos desabafos. Queria fazer um questionário infinito, mas fiz algumas perguntas-chaves: Por que você anda reta, mas olhando pra baixo? Quem é o motivo desses sorrisos de canto a canto? Por que tanta mania e timidez? Fui interrompido e atropelado por respostas, que pouco esclareciam seu mistério escancarado. "Olho pro chão porque tem coisas que eu prefiro não ver. E são muitas coisas, todos os dias, de todos os lados. Sorrisos falsos, pessoas pequenas, gente que eu perdi se encontrando fora de mim. E me dói, então o que os olhos não veem, você sabe... Sorrio nem sei porque, muito menos por quem. Por mim, por toda essa gente que quer meu bem. Ninguém em especial, ninguém especial. Queria conseguir ficar uma semana triste, de cara fechada e seca com o mundo. Mas eu choro rindo, morro sorrindo e ninguém desconfia, talvez seja melhor. Tenho a impressão contínua de que nunca tá bom o suficiente. Meu cabelo, minha maquiagem, minhas roupas, meu jeito. Eu. Muita gente chega e quase todas vão embora. Antes da hora, na hora, depois. Ás vezes me arrasa, mas não lamento, fica quem tem que ficar, não é? Eu sei isso de cor também. Mas não dá pra evitar a sensação de, sei lá, pensar que o problema não é de quem parte. Talvez eu seja sem medidas demais e canse. Louca demais e enlouqueça. E nessa, quem não consegue descansar sou eu." A menina era mais que bonita, viu? Muito mais. Uma pena ninguém acolher e deixar que ela, enfim, descanse. Em paz.

12 comentários:

  1. Nossa me identifiquei d+++ mesmo,Marcella aaaamo seus textos pq me identifico muito,com praticamente todos eles rs',vc é d+,e amo muito mesmo seu blog,todos os dias paro e dou um olhadinha aki pra ver se tem postagem nova rsrs'!!! ♥

    ResponderExcluir
  2. ESSA RESUMI O QUE EU SOU!

    ResponderExcluir
  3. Um brinde às pessoas que não são apenas bonitas!
    Dá uma passadinha lá no meu blog, Marcella!
    explosaodevento.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Achei o layout tão bem feitinho! Caprichado sabe? Encontrei teu blog através da indicação da Gabi do Nova Perspectiva, e já gostei. Seguindo!

    "Aquela menina era a contradição em pessoa..." Seu texto é bem escrito, e cativante, faz a gente querer ler mais. haha :*

    ResponderExcluir
  5. Oii, vim pois vi seu blog no da Gabriela Freitas :)
    Gostei muito..
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  6. A vida nos torna. O mundo nos molda. Somos belos sendo como somos, espalhando os encantos que dispersam pela nossa alma. A gente anda e não quer o pior. Sente, mas não pressente o melhor. Queremos caminhos não trilhados, fugimos de vias abandonadas. Ela é mais que bonita mesmo.

    Texto maravilhoso. Blog mais ainda.
    Vim por indicação da Gabriela.
    Parabéns, você tem um blog lindo.
    Gostei do meu jeito tão intenso de escrever.,
    Já favoritei e estou seguindo.

    Se quiser conhecer o meu blog, deixo o convite. Lá tem café e biscoitos. Ou suco se preferir. Regado a um lindo pôr do sol. :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Errata acima: *Gostei do Teu jeito tão intenso de escrever.

    =)

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. É difícil colocar em palavras muito do que se sente. Para mim, pelo menos.
    Enquanto que para alguns um texto, não muito longo, nos faça sentir e refletir bem além do que suponham as palavras. É um dom.
    Bem, eu sou boa, mais do que boa em "empacotar" sentimentos e "socá-los" em algum cantinho do meu ser, mas ler algo no qual me identifico reconforta essa alma inquieta por não sentir só. Alivia um pouco aquela sensação constante de que alguém jamais te entenderia, de que você é uma criatura bizarramente única, de outro planeta, que não se encaixa, que não faz parte.
    Sigo esperando que alguém me acolha para que eu possa, então, descansar. Em paz.

    Saiba que você fez a sua parte, sinto me abraçada, acolhida.
    Parabéns pelo blog e faça bom uso do seu dom.

    ResponderExcluir
  10. Sua fodona,digdin(sou funkeira porra)!
    Amei teus textos sua meiga do caraio.:)

    ResponderExcluir
  11. Ador demais vim aqui, me indetifico tanto, muito lindo seus textos...

    ResponderExcluir
  12. Foi escrito pra mim hahaha, adorei... Alias adoro seus textos. Bjs

    ResponderExcluir

Publicidade (juro que eu escolho com carinho):