terça-feira, maio 29, 2012

Eu, você e uns carinhos


Você tem sua vida, eu tenho a minha, mas olha só a loucura, a gente tem a nossa vida também, paralela a tudo isso. Você fica com essas meninas sem graça por aí e continua sendo meu. Isso é bonito, mas é triste, porque não é fácil dividir você, como se fosse algo sem valor. Mas também não seria fácil a gente assumir um compromisso e se afundar nessas cobranças, mentiras e desconfianças dos namoros por aí. Faz falta uma certeza sobre nós, mas não sei ao certo se isso ia ser melhor pra nossa relação. A gente se vê quando dá tempo, quando dá pra ser, fala o que conseguir. E é isso que todo mundo vê, a gente se vendo num fim de noite, num fim de mês, sem trocar confidências. Mas se eles pudessem sentir meu corpo quando tá perto do teu, se fossem invadidos pelos seus olhos como eu sou, também não iriam conseguir falar muito ou tirar maiores conclusões. Iam só sorrir e entender porque, apesar dos pesares, eu continuo sendo sua, quando a vida me deixa te ter um pouquinho. E esse pouquinho, pode acreditar, me faz mais feliz do que todo o resto do tempo que eu passo sem você. Sem gaiola, sem coleira, só você, eu e uns carinhos.

3 comentários:

  1. Oi! Seus textos são fantásticos! Lendo um ou outro eu acabei me identificando mesmo sem ter passado por algo parecido, o que é completamente bizarro. Queria saber se você tem algum e-mail do blog? Queria um pouquinho da sua paciência para me dar algumas dicas, se possível. E talvez você seja a pessoa que vai me ajudar a escrever um texto do qual não sai de dentro de mim. (junsilver@live.com)

    ResponderExcluir
  2. Marcella adoro demais seus textos , leio sempre e eles me fazem pensar em muita coisa e são bem parecido as vezes com coisas que sinto , obrigado por escrever !

    ResponderExcluir

Publicidade (juro que eu escolho com carinho):