quarta-feira, agosto 17, 2011

Pode ser á vista ?


Você me ensinou a ser mais fria, não sei até que ponto isso é bom ou ruim. Vou guardando tanta coisa, trancando mil sentimentos dentro de mim. Mas e quando eu explodir ? Será que você suporta ? Será que você conseguiria se adaptar a mim também ? Será que você consegue nadar na minha enxurrada? Tem que ser muito forte pra ser fraca só quando chegar em casa, só antes de dormir. Será que você é forte também ? Já nem sei quantas vezes eu disse que não voltaria atrás e voltei, perdi as contas dos nossos quase-fins. Eu só queria que você estragasse tudo de uma vez, sabe ? Porque é isso que eu acho que você vai fazer, mais cedo ou mais tarde. Queria que fosse logo, chega de adiar essa dor. Me obriga a sair dessa, me deixa sem opção. Sozinha não dá. Acaba com essa loucura de querer você de qualquer jeito, a qualquer hora. Me prova de uma vez por todas que você não tá pronto pra isso, corta de vez minhas esperanças que, por mais que eu não regue, insistem em permanecerem vivas. Um fim sempre dói, muito, mas quer saber? Já que é pra doer, que seja à vista. Parcelado sempre vem com juros.

4 comentários:

  1. Vou te contar uma coisa, descobri teus textos hoje, por acaso... Estou simplesmente encantada. É incrível como ao lê-los sinto que estou conversando comigo mesma. São coisas que sinto exatamente assim e você expressou de uma forma que eu jamais conseguiria. Parabéns e obrigada por nos presentear com este blog.


    Júlia Barbosa - Saloá - PE - Estudante de Psicologia da UPE.

    ResponderExcluir
  2. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://momentosdapathy.blogspot.com/2011/08/300-seguidores-yupi-yupiii-o.html

    ResponderExcluir
  3. Poxa, mtmtmt obg de vdd ! Eu que agradeço pelo carinho, fiquei mt feliz viu :)

    Beijaão !!

    ResponderExcluir
  4. Marcella, que texto lindo. Como sempre, cheios de criatividade e de sensibilidade. Gostei muito. Beijos, Nessa (Blog Sensibilidades)

    ResponderExcluir

Publicidade (juro que eu escolho com carinho):