segunda-feira, agosto 26, 2013

Amostra grátis de amor



Escrevo como se fosse dona da verdade, ajo como se fosse dona do mundo, na realidade, mal sou dona de mim. Você sabia. Ouvi teu sobrenome nada comum, dia desses. Passou um filme da gente, das tantas vezes que tentamos combinar teu sobrenome no meio dos meus, de todas as formas possíveis. O sobrenome até que combinou, a gente não. Engraçado, né? Você sempre soube que a minha mania de saber de tudo, era só pra disfarçar o quanto eu não sei de nada. Você sempre sabia quando eu percebia que tava errada e a gente ria, porque eu nunca dava o braço a torcer. E sabia, talvez, porque você também era assim. Aprendi contigo muitas coisas, uma delas foi a pedir desculpas. Mesmo sem jeito, mesmo entre os dentes, mesmo aquele "Eu tô certa, que fique claro, mas desculpa aí, fui grossa." E você sempre desculpava, sempre, ainda que entre os dentes também. Ninguém sabia contar piadas sem graça tão bem quanto você. Sua mania, além de me irritar e me fazer bem, era ficar me descrevendo como se conhecesse mais que eu. E, ás vezes, eu acho que conhecia mesmo. Por vezes eu tive que arrumar um motivo, um passado, só pra gente se desentender um pouco, só pra tudo não ficar tão bem sempre e eu não conseguir, depois, ficar confortável fora de nós. E, por mais louco que pareça, a gente sempre foi do tipo que se parecia e se conhecia tanto a ponto de nunca dar certo. Duas peças iguais num quebra-cabeça, que nunca poderiam se encaixar. Foi assim que a gente se perdeu, tão naturalmente quanto se encontrou. Oi, como foi seu dia?, te amo, um adeus subentendido. Tudo tão rápido quanto sincero. Uma história dessas que independem de tempo pra ser linda ou pra sempre. Aquele fim que não leva pedaço de ninguém, porque os dois já sabiam desde sempre que se tratava de uma amostra grátis do amor. Amor, que tanta gente nunca nem sentiu o cheiro, amostra já é grande demais, privilégio demais. Um fim com carinho e frio na barriga sempre que se esbarram por aí. Sem dor, arrependimentos, pesos ou culpas. Foi,de longe, a melhor amostra grátis que os dois já receberam na vida. Qualidade indiscutível. Só acabou.

18 comentários:

  1. Own *_* que lindo! Adorei!

    chocolatenacereja.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Lindo ♥ :h !!!

    https://www.facebook.com/meidentifico19

    ResponderExcluir
  3. Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

    http://ocarteiravazia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Essas são as idas e vindas do coração!

    www.lucadantas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Curto teus textos, se puder lê os meus e se gostar segue? Obrigada :3

    ResponderExcluir
  6. Por vezes as coisas são demasiado perfeitas que estranhamos, mas o que for par ser o será! *.*

    ResponderExcluir
  7. Estou com esse sentimento entalado na garganta há dois anos. Triste :/

    ResponderExcluir
  8. Um amor passageiro! E quem nunca experimentou. Quando acaba a única sensação é a de inacabado que fica em nós!
    *----------------*

    Lindo texto. Beijo!

    http://entreatosepalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, amei teu tipo de texto! Achei até um pouco parecido com o meu *-* haha

    santaironia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Acabou no momento em que devia acabar. Passa adiante, a vida continua. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Marcella! Me distraí um tempão lendo seus textos. E com esse, eu percebi que nunca havia parado pra pensar dessa forma, como se fosse uma "amostra grátis", recebida por privilégio e causadora de tantos aprendizados e sensações. Acho que quase todo mundo já passou por isso. E descoberto que a alma gêmea, na verdade não tem tudo a ver com a gente, eu me identifiquei bastante com ele, como muita gente deve ter também. O importante é que continua!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Muito feliz por encontrar seu blog,
    suas postagens são excelentes já estou seguindo você .
    Uma linda e abençoada semana beijos , Evanir.

    ResponderExcluir
  13. Ja tive esse tipo de amostra, mt bom.

    suajulietacapuleto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Esse texto não tem cara de ser seu , e sim da Amanda Maciel . ¬¬'

    ResponderExcluir
  15. Não tem cara, mas é meu. E eu não sei nem quem é a Amanda Maciel na fila do pão :)

    ResponderExcluir

Publicidade (juro que eu escolho com carinho):